Dicas e sugestões de como cuidar de uma gato.

Quando você decide levar para casa um bichinho novo, seja adotado ou comprado, precisa antes pensar muito bem nas responsabilidades que está assumindo e estar ciente de que cuidar de um gato requer alguns esforços.

Cuidar de um gato não é um bicho de sete cabeças e sete vidas, mas não é tampouco simplesmente levar o gato para a casa e dar ração. Saiba aqui os pontos aos quais você deve estar atento quando se dispor a adotar ou comprar um gatinho!

cuidar-gato

 

 

  

Por mais que seja comum dizer que o gato gosta da casa e não do dono, isso é senso comum e é errado, pura implicância com os pobres bichanos. O gato se apega sim à família, não pense que ele está com você pelo conforto da casa, ele está com você porque gosta da companhia.

Algumas raças ficam extremamente tristes quando não passam um tempo diário com o dono. O gato quer carinho, atenção, quer brincar com seu dono. Se ele gostasse apenas da casa, sua presença ou ausência não o afetaria. A verdade é que o gato preza sim por um tempo e espaço próprios, eles possuem senso de independência, mas independência e desprezo não são sinônimos.

Tenha em mente que para cuidar de um gato você precisa dedicar um pouco de tempo todos os dias a ele. A parte boa é que você pode ir trabalhar sossegado, seu gatinho conseguirá se ocupar durante o dia, mas vai exigir seu quinhão de atenção quando você pôr os pés em casa.

Muitas pessoas tem dúvida sobre manterem um gato preso ou solto. O gato solto não fica absolutamente solto, ele certamente volta pra casa e tende a passar mais tempo lá, o exterior é apenas para ele dar uma volta ao ar livre. Não é recomendado manter o gato preso o tempo todo, ele precisa do contato do lado de fora, e algumas raças quando mantidas muito presas, tendem a ficar estressadas.

Para garantir que o gato solto não se torne um problema, são necessários certos cuidados. A casa precisa ter uma portinha para gatos, geralmente embutida na própria porta da casa, mais comumente na porta dos fundos. Assim ele poderá voltar para casa depois do passeio noturno.

Outro ponto importante para cuidar de um gatinho que é mantido solto, é colocar uma coleira nele, com informações do dono para que, caso ele se perca, alguém possa devolvê-lo. Também é extremamente essencial manter o gato vacinado, pois estando solto ele está sujeito a inúmeras doenças encontradas na rua.

Embora os gatos possam viver saudáveis por andarem soltos nas ruas, este é um aspecto que deve ser encarado com atenção, pois, os perigos do lado de fora de casa são muitos. Nas ruas, além de correrem riscos de atropelamento, os gatos tambem ficam mais expostos à doenças e brigas com outros felinos – que também podem transmitir uma série de problemas e ferir o bichano.

Considerando que, de uma maneira geral, a expectativa de vida dos gatos diminui consideravelmente quando o pet vive solto; é uma boa ideia contar com um ambiente aberto, porém, controlado – onde o felino possa gastar sua energia e brincar como gosta, sem que fique vulnerável aos perigos das ruas. No caso dos donos de pet que têm em casa felinos como o Ragdoll, o nível de preocupação já é bem menor – já que esta é uma raça extremamente caseira e que, mesmo tendo a oportunidade, dificilmente irá querer se arriscar no mundo fora de casa.

Dentro de casa é interessante manter fixo um local onde esteja a ração, a água e a caminha do gato, e que seja afastado dos pontos mais movimentados da casa, para que ele descanse. Se a sua alternativa for manter o gato preso, por morar em apartamento, por exemplo, deverá reservar um local para a caixinha de areia e limpá-la regularmente. O gato é um animal higiênico, não vai gostar de usar areia suja.

 

Saúde e lazer, direitos básicos dos bichanos também

Para cuidar de um gato e mantê-lo bem e feliz, você precisa cuidar da saúde dele. Isso significa escovar o pelo – para evitar que engula e tenha problemas com bolas de pelo -, levar ao veterinário, manter as vacinas em dia, dar uma ração de qualidade que tenha os nutrientes necessários, etc.

Os gatos não costumam tomar muita água, portanto a opção da ração que não seja seca é chamativa aos olhos do dono preocupado, mas você precisa saber qual a melhor ração. A de sachê, por exemplo, como fonte principal de alimento, não é ideal. Outra opção é manter uma fonte de água corrente, pois os gatos não tomam água parada, por isso não é raro encontrá-los pulando nas pias para matar a sede.

Quanto ao lazer, você terá que dispor de tempo para brincar com o gato, para isso tem diversas opções de brinquedos no mercado para você brincar com seu bichano e outros para ele se divertir enquanto você não está em casa.

Cuidar bem de um gatinho é como cuidar de um filho, você está levando um novo membro para a família. Eles vão precisar dos seus cuidados, da sua atenção e do seu carinho, mas vão te recompensar com fidelidade, muito amor e miados ecoando pela casa. Ter um gato em casa é ter felicidade coberta de pelos, que anda em quatro patas e faz miau.

 

 

Fonte: Cachorrogato.com

Compartilhar com seus amigos:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
VK
Email
Print

Sedes

Bahia:
71 3391-1348

Sergipe:
79 3214-0368

Pernambuco:
81 3471-5342

Contato

0800 941 12 90

sac@amoedodistribuidora.com.br

Copyright | Todos os direitos reservados | 2019

Não vendemos para Pessoa Física